Levain, massa madre, sourdough starter – Vamos fazer? #MeuFermentoSelvagem

Já comecei alguns levain sem sucesso e outros viraram pães deliciosos. Vou chamar o bicho assim. Tem gente que diz que não é um “pet“. Porém se essa for a maneira de você não esquecer de alimentá-lo, chame de pet sim e pode até dar nome! 🙂

O caminho que se vai tomar para iniciar o Levain não importa – se é só água e farinha (meu preferido), se vai um suco de frutas, se vai ter algo a mais – o importante é seguir alimentando e tirar proveito.

Comecei de maneira meio bruta – ouvi mandarem higienizar tudo – ferver. Usar a mesma farinha, água filtrada. Como eu faço:

  • uso a farinha que eu tiver a disposição (um dia pode ser integral, outro farinha branca, ou de centeio (descobri no livro do Katz que isso deixa o fermento com menos mania – minhas palavras) e ele vai funcionar direitinho

 

Use água que tiver – onde moro, a água da torneira é potável, mas tem muito cloro, então prefiro usar do filtro de barro (para evitar sabores residuais – não sei se ocorrem, mas eu prefiro assim):

  • ao longo do processo substituo o vidro (ah, costumo fazer sempre em vidros), assim não acumula farinha ou fermento nas laterais- bobagem minha, mas cada um com suas manias
  • prefiro cobrir com tecido (de lençol velho que rasgou rs) e fiz uns elásticos para fechar
  • lembre-se que o fermento é muito resistente, muito difícil dele sucumbir!

Antes de alimentar no quinto dia 😉

Meu levain novo – no quarto dia mostrou água no topo – tranquilo: só significa que está com fome. Onde estou está muito quente, e talvez as refeições dele precisem ser adiantadas.

<<
meçando:

Quem vem?